• Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size

 

News Motivacional Nº 569 PDF Imprimir E-mail
         

III Parte: Quais os tipos de vendedores que encontramos numa empresa...

Negativo: pessoas assim não permanecem por muito tempo em nenhum local de trabalho. Ela pode ter inteligência e competência, mas simplesmente não consegue deixar de falar mal dos colegas, do gerente, do produto, da empresa. Esse vendedor é um provocador, que tenta arregimentar outros para apoiá-lo. A menos que ele tenha a proteção de algum superior na empresa, mantenha-se longe dele. Se realmente tiver alguma influência na empresa, seja suficientemente agradável com ela, mas não o transforme em amigo íntimo. Se a direção, de repente, decidir mandá-lo embora, alguns daqueles que lhe dão apoio podem ir para o olho da rua junto com ele.

Ansioso: é o novo integrante do time de vendas da empresa. Você será ele, de vez em quando. Fica entusiasmado com o potencial que tem dentro da empresa. Quer ser amigo de todo mundo e, eventualmente, o melhor de todos. Elogie-o por seu entusiasmo, ofereça-lhe ajuda, sem deixar que isso interfira em seu esquema de trabalho. Uma boa dose de entusiasmo desse vendedor serve para reacender em você uma atitude produtiva a respeito de sua carreira...

Barracuda: geralmente se inclui entre os cinco por cento que constituem os melhores vendedores da empresa. Ele gosta de estar onde está, acima da média. Espera tornar-se gerente algum dia, e não quer que ninguém ou nada se interponha no caminho que o levará a alcançar seus objetivos. Ele pode tentar abalar a confiança de cada um em suas capacidades. Você tem que aprender a deixar seus comentários entrarem por um ouvido e saírem pelo outro. Do contrário, começará a duvidar de sua capacidade como profissional de vendas.

Leia a parte I >>

Leia a parte II >>

Compartilhe no Facebook
  

Vídeo Dica: Liderança

Colhendo o que semeou...

Conta-se a história de um viúvo rico que deixou sua propriedade para seu único filho e sua nora, com a condição, de que ele tivesse permissão de viver no campo com ele pelo resto de sua vida.

Depois de uns poucos anos, quando a herança tinha sido dilapidada, a nora se cansou da companhia do sogro idoso e disse ao marido que ele deveria sair dali. O filho concordou e deu a noticia ao pai.

Poucos dias depois ele e o frágil homem saíram pela estrada poeirenta em direção a um asilo para cidadãos idosos mantido pelo estado. Sentindo dores nas pernas, o pai perguntou se podia descansar alguns momentos, sentando-se num tronco serrado para recuperar as forças para o último quilometro e meio de jornada.

Sentado ali, de repente pôs a cabeça entre as mãos e começou a soluçar. O filho, com remorso, tentou se desculpar. Finalmente, o pai se controlou e pode falar: 

Não estou chorando porque vou para casa solitária para pobres e infelizes. Estou chorando por causa de meus próprios pecados. Quarenta anos atrás eu fiz esta mesma caminhada por esta estrada com meu pai e o levei a esse mesmo lugar. Estou vendo agora os resultados das más ações que semeei!

O exemplo de honrar os pais, que você transmite aos seus filhos, vai determinar seu próprio futuro...

Compartilhe no Facebook

Quanto à autoria das mensagens:
Estas mensagens foram, na sua maioria, enviadas por leitores ou coletadas na internet

 

Facebook