Priorizar a família...

Dois casos que merecem uma reflexão.

A mãe de uma menina de quatro anos foi chamada na escola pela professora. Hoje fizemos uma atividade onde as crianças teriam que desenhar sua família. Sua filha, de repente, parou de desenhar e muito triste me disse: não consigo lembrar do rosto do meu pai. Quando vou deitar ele ainda não chegou do trabalho e quando vou para a escola ele já saiu.

Um grande empresário foi visitar seu filho na prisão. Chorando muito, o filho estava arrependido pelo estilo de vida rebelde que levava e pelo uso de drogas. De repente, para o espanto do pai, disse: passei minha vida inteira tentando chamar sua atenção.

Há pessoas respeitadas, reconhecidas, famosas, mas ao mesmo tempo solitárias, sem amigos e sem famílias. Desconfiam de tudo e de todos, têm medo de serem traídas e enganadas. Lamentavelmente, são homens e mulheres que perderam o que há de mais precioso na vida: suas famílias.