O poder do silêncio

O ganhador do Prêmio Nobel de literatura francesa foi convidado por Einstein para ir até sua casa, em Princeton, pois tinha uma pergunta a lhe fazer. Quando chegou Einstein disse: Como trabalha um poeta? Como lhe vem a ideia de um poema? Como é desenvolvida uma ideia?

Ele descreveu a importância imensa da intuição. Einstein ficou radiante, pois ele sabia que na ciência acontecia da mesma forma. O mecanismo do descobrimento não era lógico e intelectual. Para ele, era uma iluminação súbita que vinha quando ficava em silêncio. Depois sua inteligência extraordinária analisava e a suas experiências confirmavam sua intuição.

Quando Einstein mergulhava em suas experiências e experimentava o poder do silêncio solitário, a verdade lhe era revelada. Uma vez ele desapareceu por dois dias, e só no terceiro dia reapareceu, faminto, desfigurado e sua roupa mostrava que tinha dormido no mato. Outras vezes se fechava no quarto, com severa proibição de o chamarem, fosse o que fosse. Esse tempo de reclusão era fundamental para colocar suas ideias em ordem. Se você analisar a literatura constatará que muitos gênios, que estavam a ponto de dar a luz à sua criação, se isolaram até que sua ideia ganhasse vida.

0
0
0
s2sdefault